PUBLICAÇÃO | Jornal O Mirante – Curar com as mãos

Marina da Silva é osteopata há oito anos e trabalha com o marido em Almeirim
Escolheu a osteopatia porque considera que é a medicina alternativa mais bem sucedida no alívio e eliminação da dor.

Se tem dores ciáticas, inflamações devidas a hérnias discais, dores de cabeça, escoliose, artroses nos joelhos ou nas mãos e a medicina convencional não deu a resposta que pretendia, uma ida ao consultório Osteopatas de Almeirim, onde trabalha Marina da Silva, pode ser uma luz ao fundo do túnel. Não há maquinetas nem aparelhos, apenas o conhecimento que a osteopata tem do sistema musculo-esquelético, composto por ossos, músculos e articulações, sem recurso a fármacos ou cirurgia. As mãos são o seu instrumento de trabalho e é pela palpação que a osteopata identifica as patologias. A sua missão é detectar problemas decorrentes de posturas incorrectas, vértebras, dores localizadas em vários pontos do corpo e aliviar e eliminar a dor do paciente. Licenciada pela Oxford Brooks University e com uma pós-graduação em osteopatia na Universidade Lusíada, Marina da Silva, 38 anos, é natural de Lisboa. Desde muito nova que sentiu o apelo do trabalho no mundo ligado à estética, massagens e saúde. No liceu tirou humanidades mas teve o primeiro emprego aos 18 anos como publicitária numa imobiliária. Foi assistente numa clínica dentária e estudou formação em estética com 20 anos, abrindo um espaço em Cascais. “Nessa altura senti a lacuna de ter uma formação que desse resposta aos problemas que os clientes manifestavam relacionados com a dor e as posturas do dia a dia no trabalho. Foi aí que parti para a licenciatura em osteopatia”, recorda.Escolheu a osteopatia porque considera que é a medicina alternativa mais bem sucedida no alívio e eliminação da dor, com casos de sucesso na ordem dos 90 por cento. Em 2006 casou com o também osteopata João Silva, foi viver para Almeirim e é com ele que partilha o trabalho diário na clínica do Largo Manuel Rodrigues Pisco, por cima do Tribunal de Almeirim.Na região encontrou clientes diferentes dos de Lisboa. Uma população mais ligada ao trabalho no campo e com problemas posturais decorrentes dos esforços que essas actividades implicam. “Tento verificar, através das mãos, as zonas inflamadas. A primeira abordagem das mãos tem de ser suave, em função da dor de cada paciente que, aos poucos, vai sentindo o alívio e o tratamento”, explica. No consultório recebe pacientes de todas as faixas etárias, desde os jovens em idade escolar com escoliose devido ao peso excessivo das mochilas, passando pelos trabalhadores de 30 anos com problemas posturais e pessoas mais idosas que carregam no corpo o peso de anos de trabalho rural. Entre homens e mulheres os pacientes distribuem-se de forma igual ainda que as senhoras prefiram ser atendidas por Marina da Silva por uma questão de maior à vontade. Chegam maioritariamente de Almeirim e da região mas também há quem venha de outros pontos do país, recomendados por pacientes, como Alentejo, Lisboa, norte do país. No gabinete, Marina da Silva não tem grandes acessórios ou instrumentos de auxílio. Em cima da secretária não falta uma coluna vertebral e, ao lado, a marquesa onde se deitam os pacientes. Pode ainda aplicar um creme neutro quando tal se torne necessário na manipulação de tecidos moles ou articulações.A osteopata passa a semana no seu gabinete de acordo com as consultas marcadas, entre as 10h00 e as 19h00, de segunda a sexta-feira e, entre as 10h00 as 13h00 aos sábados. Trabalha paredes meias com o marido mas cada um tem uma abordagem pessoal na forma como lidar com o paciente. Interagem quando necessário se surgir alguma dúvida. Com oito anos de experiência como osteopata, Marina da Silva já guarda alguns episódios marcantes. “Foi o caso do senhor que entrou na clínica bastante mal que quase não conseguia subir as escadas de tanta dor. Quando saiu, após o tratamento, levantou-se sozinho e disse que eu fazia milagres”, recorda com um sorriso.Em paralelo com a osteopatia, Marina Silva desenvolve no gabinete uma série de tratamentos de estética do rosto e do corpo, na área da nutrição, mas também depilação definitiva ou massagens. Todas as informações sobre a clínica podem ser consultadas em www.osteopatajoaosilva.com.

in https://omirante.pt/semanario/2012-11-15/identidade-profissional/2012-11-14-curar-com-as-maos

Leave a reply